Passo a passo para planejar o seu intercâmbio (Parte II)


Dicas de intercâmbio

Veja aqui a primeira parte do passo a passo para planejar o seu intercâmbio

Depois de ter fechado a escola, veja aqui quais são os próximos passos para plenejar o seu intercâmbio e deixar tudo redondo para sua chegada à cidade!

1) COMPRE SUA PASSAGEM  

Você terá duas opções de passagens, o ticket normal, que é aquele comprado direto no site da empresa ou a de estudante, que pode ser adquirida em agências de intercâmbio. As diferenças entre ambas são o valores das tarifas e a possibilidade de remarcação da data de retorno sem custo.

Ao fazer a compra da passagem no site da companhia, você perceberá que as datas de retorno só estarão disponíveis um semestre para frente. Logo se o seu intercâmbio for de um ano, você terá que comprar a volta para seis meses e depois fazer a remarcação de data. Na passagem de estudante normalmente não há custo para isso, já no ticket normal tem uma taxa de remarcação que pode variar dependendo da companhia, normalmente é cerca de 100 a 300 dólares mais a diferença entre as tarifas, quando houver.

Vale comentar que a passagem de estudante pode ser adquirida apenas por pessoas entre 12 e 34 anos. Veja aqui o post do Blog André e Stefane explicando sobre a diferença entre as passagens.

2) CONTRATE O SEU SEGURO SAÚDE

Outro item que você precisa escolher é uma boa empresa de seguro para te amparar caso tenha algum problema de saúde durante sua estadia no país. Vale comentar que um tratamento médico no exterior pode custar uma fortuna e por isso é muito importante se prevenir contratando um seguro.  Além disso, tem países que isso é um dos requisitos para tirar o visto, que é o caso da Irlanda.

Nós optamos pela empresa O’Driscoll O’Neil, que foi sugerida pela WIT, a faculdade que o Lucas está estudando. Para adquirir este seguro, a escola tem que firmar uma parceria com a empresa e fazer o intermédio da contratação. Não sabemos dizer como é o serviço deles pois, graças a Deus, ainda não precisamos usá-lo, mas o preço foi bem atrativo.

Se tiver plano de saúde do Brasil, você poderá cancelar ou mantê-lo enquanto estiver fazendo o seu intercâmbio. Procure saber se quando você voltar você terá alguma carência. A gente preferiu manter o nosso plano por segurança, pois se durante esse período tivermos alguma doença grave, temos a possibilidade de fazer o tratamento no Brasil.

3) ESCOLHA O MELHOR LUGAR PARA VOCÊ MORAR

Escolher o apartamento que você morar pela internet é a pior coisa do mundo, pois mesmo pesquisando horrores, você nunca vai ter a mesma noção do que pessoalmente. Muita gente se arrepende da escolha de um hotel contratado online, imagina de um lugar para morar por um ano… Por isso, a nossa dica é deixar para fechar o contrato depois que você estiver na cidade. Eu sei, é a coisa mais esquisita do mundo sair do Brasil sem saber onde você vai morar… É desconfortável, mas é melhor do que você chegar e deparar com um muquifo todo mofado no fim do mundo.

A gente sugere que você faça uma pesquisa de casas e apartamentos pela internet, escolha os que mais te agradaram, deixe agendado algumas visitas para a semana que você chegar na cidade e feche o contrato pessoalmente. Para que você possa fazer isso com calma, programe de ficar por uma semana em um hotel, hostel, apartamento do AIRBNB ou em uma casa de família. As escolas normalmente fazem o intermédio entre a família e o estudante.

Se vier morar em Waterford, veja aqui o nosso post explicando os tipos de acomodação que a cidade possui.

4) COMPRE A MOEDA DO PAÍS DO SEU INTÊRCAMBIO 

Agora chegou um momento crítico, comprar a moeda usada no país do seu intercâmbio. Cá para nós, essa é a hora da desilusão, você junta rios de dinheiro para fazer o seu tão sonhado intercâmbio e percebe que aqueles soados reais vão se transformar em uma mixaria de euros ou dólares… Mas não desiste não, pense pelo lado positivo, se você trabalhar durante o seu intercâmbio você poderá voltar com uma boa grana no bolso.

Para a sua segurança, não leve muito dinheiro em espécie, apenas o suficiente para cobrir os seus gastos durante a sua primeira semana de viagem e para casos de emergências (a gente veio com uns 300 euros em dinheiro). O restante você pode colocar no seu cartão Travel Money, que pode ser VISA ou Mastercard. Veja qual será a melhor opção para você.

Se o seu intercâmbio for para Irlanda, não esqueça do seu comprovante do cartão com o saldo mínimo de €3.000, pois o agente de imigração poderá solicitar esse documento no momento da retirada do visto provisório.

Outra coisa, libere o seu cartão de crédito para compras internacionais, ele pode ser útil também em casos de emergências.

5) FAÇA AS MALAS

Na hora de fazer as malas dá aquele friozinho na barriga e a sensação que o dia de partir está mais perto que nunca…

mala - viagem

Bom, neste momento a gente fica com um monte de dúvidas sobre o que levar, veja aqui o nosso post com um check list com vários itens que podem ser importantes para a sua mala de intercâmbio e clique aqui para ler as 10 dicas para preparar a mala.


Leia também:

Passo a passo para planejar o seu intercâmbio (parte I)
Dicas de intercâmbio

Anúncios

2 respostas em “Passo a passo para planejar o seu intercâmbio (Parte II)

  1. Pingback: 10 motivos para você fazer intercâmbio em Waterford na Irlanda | Vivendo em Férias

  2. Pingback: Qual o custo de vida em Waterford? | Vivendo em Férias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s